Powered by Jasper Roberts - Blog

“As linhas vermelhas do governo são as linhas vermelhas do povo grego”

Syriza

O Secretariado Político do Syriza reuniu ontem para reafirmar o apoio ao governo e apelar à luta comum de todas as forças progressistas na Europa contra a austeridade.

Em comunicado, o partido de Alexis Tsipras reafirma a sua fidelidade “ao mandato popular de 25 de janeiro para abolir a política dos memorandos e da austeridade, defender os interesses do país, a soberania popular e a democracia”.

A direção do Syriza regista ainda que após o acordo de 20 de fevereiro no Eurogrupo, “os credores, apoiados por alguns media nacionais e internacionais, tentaram desfazer o díficil compromisso obtido” em Bruxelas, com o objetivo de “pôr em prática as medidas que levaram o governo Samaras a ser rejeitado pelos eleitores”.

O Syriza reafirma que “as linhas vermelhas do governo são as linhas vermelhas do povo grego. Elas são indispensáveis para sair da crise com justiça social e desenvolvimento”. Por isso, rejeita as tentativas de chantagem sobre o governo por parte dos credores e dos partidos apoiantes dos memorandos, que pretendem introduzir “novas medidas de austeridade e de recessão que empobrecem a sociedade”.

“O Syriza está ao lado do governo, tal como a maioria dos cidadãos independentemente da sua filiação política. Queremos que o povo participe nestas transformações, que continue a lutar e a defender os seus direitos. Queremos que as pessoas participem nas questões que lhes dizem respeito, pois são elas que vão determinar o futuro do país”, acrescenta o comunicado.

Por fim, o Secretariado Político do Syriza lançou “um apelo para a colaboração e a luta comum, dirigido a todas as forças progressistas, sociais e políticas da Europa, que se opõem à estratégia neoliberal e austeritária”.

“Contra as chantagens e as pressões, propomos a solidariedade e a democracia”, conclui o comunicado do Syriza (aqui em grego e francês).

Comentários

comentários