Powered by Jasper Roberts - Blog

Juncker diz-se “traído” e apela aos gregos para votarem ‘Sim’ à austeridade

Jean-Claude Juncker

Numa conferência de imprensa em Bruxelas, o líder da Comissão Europeia disse que a proposta dos credores não inclui mais cortes nos salários e pensões. Minutos depois, após forte reação nas redes sociais a chamar-lhe mentiroso, os serviços da Comissão vieram retificar as declarações de Juncker.

“Depois de todos os esforços que eu fiz, sinto-me um pouco traído porque os meus esforços e de outros não foram tidos em conta”, afirmou Juncker com ar abatido na conferência de imprensa em Bruxelas, acusando o governo grego de ter rompido “unilateralmente” as negociações.

Juncker defendeu abertamente que os gregos devem votar ‘Sim’ no próximo domingo porque o que está em causa, no entender do líder da Comissão Europeia não é a proposta dos credores mas a própria Europa. “Não é preciso suicidarmo-nos por termos medo da morte”, foi o conselho que deixou aos gregos.

Em defesa da proposta dos credores, Juncker afirmou que ela “não é um pacote de austeridade estúpida”, uma vez que não contém “cortes nos salários nem cortes nas pensões”. Estas palavras provocaram um coro de reações nas redes sociais, uma vez que o corte nas pensões é uma das fontes principais da austeridade proposta no documento a referendar. Minutos mais tarde, a própria Comissão Europeia foi obrigada a retificar as declarações de Juncker, como conta o correspondente do Financial Times em Bruxelas:

A resposta do governo grego surgiu logo após as declarações de Jean-Claude Juncker. O porta-voz do governo, Gabriel Sakellaridis disse apenas que “a honestidade é um elemento essencial e um sinal de boa fé nas negociações”.

Comentários

comentários