Powered by Jasper Roberts - Blog

Tsipras desafia oposição interna a propor alternativas ao país

Alexis Tsipras. Foto Left.gr

Esta quarta feira vai a votos no parlamento mais um pacote de medidas prévias às negociações do terceiro memorando. Alexis Tsipras diz que ainda não ouviu alternativas sólidas e faz um pedido aos deputados descontentes: “não se escondam atrás da minha assinatura”.


“Até agora, já vi muitas reações e li várias declarações heróicas, mas não ouvi nenhuma proposta alternativa ao dilema da exorsão de 12 de julho. Se alguns acreditam que o plano B é o Plano Schäuble, o assalto ao stock de notas do BCE ou entregar IOU’s aos pensionistas em vez das pensões, eles que avancem e expliquem isso às pessoas”, terá dito Alexis Tsipras numa reunião com ministros, segundo nota oficiosa.

Os “alvos” das declarações de Tsipras são os ex-ministros Yanis Varoufakis e Panagiotis Lafazanis, que terão defendido medidas semelhantes antes de saírem do governo.

“Sei que assumi a responsabilidade por um compromisso difícil… mas que nos mantém vivos e na luta”, prosseguiu Tsipras, apelando a quem discorda a que “não se esconda atrás da minha assinatura”.

No Syriza, a terça-feira ficou marcada pela demissão de Rudi Rinaldi, líder da corrente KOE, do Secretariado Político do partido. Rinaldi aponta responsabilidades ao organismo a que pertencia por se ter esvaziado politicamente, tornando-se “cúmplice e seguidor” da mutação que diz estar em curso no partido

Tsipras quer preparar nova fase do governo após negociações

O primeiro-ministro diz que depois da aprovação das medidas prévias as suas atenções vão concentrar-se nas negociações do novo empréstimo e que o governo deve aproveitar o próximo mês sem atividade parlamentar para avançar com a prioridade ao combate à corrupção, reforma do sistema político, apoio aos setores sociais mais frágeis e atração do investimento para compensar o efeito recessivo ds medidas impostas por Bruxelas e Berlim.

A votação de quarta-feira diz respeito a duas das medidas prévias exigidas pelos credores: a transposição da diretiva europeia da resolução bancária, que reforça o poder do BCE sobre a banca grega e institui a garantia dos depósitos até 100 mil euros, e a revisão do código do Processo Civil.

A porta-voz do governo desmentiu na terça-feira os rumores acerca da eventual votação de propostas sobre os impostos dos agricultores, dizendo que isso não faz parte das medidas prévias. Já as leis da reforma do sistema de pensões foram adiadas com o acordo dos credores, acrescentou Olga Gerovasili.

Comentários

comentários