Powered by Jasper Roberts - Blog

Dia 20 há eleições, indecisos lideram primeira sondagem

Sondagem 28 agosto

O presidente da República já marcou as legislativas antecipadas para 20 de setembro. A primeira grande sondagem aponta 25.5% de eleitores indecisos.


Após dar posse à primeira-ministra interina e ao seu governo, o chefe de Estado assinou o decreto que dissolve o parlamento e marca eleições para o dia 20 de setembro. O novo parlamento saído das urnas voltará a reunir a 1 de outubro.

A primeira grande sondagem, efetuada pelo instituto Prorata para o Jornal dos Editores, indica uma grande percentagem de indecisos (25.5%) a três semanas do ato eleitoral, numa altura em que o espectro político ainda não está definido. A Unidade Popular dos dissidentes do Syriza ainda negoceia a adesão de grupos da esquerda extraparlamentar, embora o mais importante – a coligação Antarsya – deva decidir este fim de semana concorrer com listas próprias. Por outro lado, o PASOK está a trabalhar numa coligação com o DIMAR e o Movimento dos Socialistas Democráticos do ex-primeiro-ministro socialista George Papandreou.

Syriza longe da maioria absoluta, gregos discordam das eleições antecipadas

Na sondagem hoje divulgada, o Syriza é o único partido que baixa nas intenções diretas de voto, passando de 26% para 23%, uma diferença que pode ser justificada com os 3.5% obtidos pela Unidade Popular que fazia parte do Syriza quando a sondagem anterior foi publicada.

Atrás do Syriza surge a Nova Democracia com 19.5% (+4.5 pontos), Aurora Dourada com 6.5% (+1.5 pontos), KKE com 5% (+1 ponto), Potami com 4% (=), PASOK com 4.5% (+2.5 pontos), União do Centro com 3% (+1.5 pontos) e Gregos Independentes com 2% (+0.5 pontos).

Com estes dados de intenção direta de voto, a projeção dá 30.9% ao Syriza, 26.2% à Nova Democracia, 8.7% à Aurora Dourada, 6.7% ao KKE, 6% ao PASOK, 5.4% ao Potami, 4.7% à Unidade Popular, 4% à União do Centro e 2.7% aos Gregos Independentes, abaixo da barreira dos 3% que permite a entrada no parlamento.

Se o resultado da eleição fosse este, o Syriza ficaria longe da maioria absoluta, mesmo beneficiando do “bónus” de 50 deputados que a lei eleitoral grega garante ao partido vencedor. O Syriza elegeria 134 deputados (são necessários 151 para obter maioria absoluta), a Nova Democracia 69, a Aurora Dourada 24, o KKE 18, o PASOK 16, o Potami 15, a Unidade Popular 13 e a União do Centro 11 deputados.

Esta sondagem também procurou saber a opinião dos inquiridos sobre a antecipação das eleições, com 64% a reprovarem a decisão de Alexis Tsipras. Quanto à manutenção no euro, 68% defendem que a Grécia deve tentar consegui-lo a todo o custo, mesmo que isso implique mais austeridade para o país.

Comentários

comentários