Powered by Jasper Roberts - Blog

Lafazanis quer acabar com “bónus das maiorias” e queixa-se da ERT

Unidade Popular

O novo partido dos dissidentes do Syriza já tem símbolo e prepara-se para lançar o site na internet. A Unidade Popular quer acabar com o “bónus” dos 50 deputados que a lei atribui ao partido mais votado e apresentou queixa junto da tv pública por não incluir os seus membros nos painéis de debate sobre a situação política.


“Lutámos por uma estação pública de televisão democrática e pluralista e não por um meio de comunicação social ao serviço do governo”, queixou-se a Unidade Popular em comunicado enviado à ERT, por não estar a ser convidada para os debates políticos da estação.

O novo partido, que forma a terceira maior bancada no Parlamento grego, conseguiu por isso um mandato para formar governo, que aproveitou para contactar outras forças políticas e sociais. Segundo fontes do governo, com Alexis Tsipras bastou um telefonema para concluir que não havia necessidade de uma reunião sobre a formação de um governo com o seu ex-ministro da Energia.

Unidade Popular quer acabar com bónus de 50 deputados

Lafazanis insistiu nas suas propostas para rever a lei eleitoral, nomeadamente o artigo que garante um “bónus” de 50 deputados ao partido mais votado, uma promessa antiga do Syriza. Mas Tsipras recusou à mesma o encontro, defendendo que o seu único objeto era a formação de um novo governo, pelo que outros assuntos devem ser tratados após concluído o processo dos mandatos exploratórios.

Entretanto o novo partido já divulgou o seu símbolo e o endereço do site, que neste momento apresenta uma contagem decrescente para o início da sua atividade. Lafazanis quer mais tempo para preparar as eleições e criticou o presidente por mostrar pressa em marcá-las para o dia 20 de setembro. Para o líder da Unidade Popular, a melhor data seria nunca antes de 27 de setembro.

Comentários

comentários