Powered by Jasper Roberts - Blog

Tsipras prepara governo, oposição procura novo líder

Tsipras empossado primeiro-ministro. Foto Left.gr

Com a maioria renovada no parlamento, Alexis Tsipras fez ontem o juramento para assumir o novo mandato, com Tsakalotos a manter a pasta das Finanças. O candidato derrotado da Nova Democracia já deu ordem para que se realizem novas eleições no partido. E o ex-ministro Lafazanis, o grande derrotado da noite eleitoral, promete continuar a luta fora do parlamento.


A composição do novo governo grego será conhecida nas próximas 24 horas e a Reuters avança que Euclid Tsakalotos se irá manter à frente da pasta das Finanças para executar o terceiro memorando nos próximos três anos.

Na cerimónia do juramento, Tsipras agradeceu à primeira-ministra interina, Vassiliki Thanou, destacando a “eficiência” do seu curto mandato e o facto de ter sido, ainda que por poucas semanas, a primeira mulher grega a comandar um governo. “Você lidou com uma situação tensa com a crise dos refugiados e geriu de forma impecável os assuntos correntes da governação”, elogiou Tsipras, recebendo em troca os parabéns da primeira-ministra cessante.

“Uma vez mais, o povo deu-lhe a sua confiança e encarregou-o da tarefa de governar o país num momento particularmente crucial, ao ser chamado a cumprir a difícil implementação das reformas que foram votadas, para conduzir o país para fora da crise e restaurar o crescimento económico”, afirmou Vassiliki Thanou na tomada de posse do líder do Syriza.

Nova Democracia muda de líder pela segunda vez num ano

Depois da derrota de Samaras em janeiro, foi a vez de Meimarakis ser derrotado nas urnas por Alexis Tsipras, perdendo um deputado em relação às eleições do início do ano.

O líder da Nova Democracia já reuniu com o secretário-geral do partido para dar início o quanto antes à eleição de uma nova liderança para o maior partido da oposição.

Lafazanis: “Perdemos uma batalha, mas não a guerra”

O resultado da Unidade Popular, formada por dissidentes do Syriza como o ex-ministro Panagiotis Lafazanis e a presidente do parlamento Zoe Konstantopoulou, ficou aquém das expetativas ao não alcançar a barreira dos 3% para entrar no parlamento.

Na sua declaração após os resultados eleitorais, Lafazanis agradeceu aos milhares de eleitores que votaram Unidade Popular, prometendo que o partido irá organizar o contra-ataque a partir das ruas na resistência ao “armagedão das medidas de austeridade” previstas no terceiro memorando.

Comentários

comentários