Powered by Jasper Roberts - Blog

Governo rejeita “chantagem” de multinacional mineira

Minas da El Dorado na Grécia

O conflito que opõe o governo à multinacional canadiana El Dorado teve esta semana um novo desenvolvimento, com a empresa a anunciar a suspensão dos trabalhos na mina de ouro de Skouries e o despedimento de 600 trabalhadores.


As minas de Skouries têm sido desde sempre contestadas pela população por razões ambientais e a multinacional contesta na justiça grega a revogação das licenças decretada pelo governo.

Esta segunda-feira, a multinacional canadiana anunciou a suspensão dos trabalhos em Skouries, no norte do país, e avisou que fará o mesmo em Olympias, caso as licenças necessárias não sejam concedidas até ao fim de março. A empresa afirma ter criado dois mil postos de trabalho diretos na Grécia, país onde detém cerca de 40% dos seus ativos.

Devido a este conflito com o governo, a justiça e os ambientalistas que tem travado a atividade mineira da El Dorado, as ações da empresa desvalorizaram 40% no último ano.

Governo diz que não aceita chantagens e defenderá o interesse público

O anúncio da multinacional surgiu no dia em que adiou uma reunião com o ministro grego da Energia. Em entrevista a uma rádio, o ministro Panos Skourletis reagiu ao anúncio da El Dorado, considerando-o “uma tentativa de criar um facto consumado” e reiterando que “o governo grego não se submete a nenhum tipo de chantagem”.

“O nosso caminho é o de proteger o respeito pelo ambiente e de defender o interesse público”, sublinhou Skourletis. Também a porta-voz do governo se referiu ao caso numa entrevista dada esta terça-feira, considerando que “investimento nem sempre é sinónimo de desenvolvimento” e que as decisões da justiça são para ser aplicadas.

“Não iremos deixar que nenhuma empresa, qualquer que seja o seu nome e o seu tamanho, recorra à chantagem para proteger os seus interesses”, afirmou Olga Gerovasili, sugerindo que o anunciado recuo da El Dorado pode estar ligado à queda registada do preço do ouro nos mercados, que leva a empresa a não conseguir os lucros previstos para o seu projeto quando investiu nas minas.

Syriza exige compensação pelos danos ambientais causados pelas minas

Em comunicado, o Syriza reagiu ao anúncio da El Dorado, lembrando que “desde o início do projeto declarámos que as minas de ouro em Skouries poluem o ambiente, contaminam os recursos aquíferos e retiram milhares de empregos de outras atividades que podem ser desenvolvidas na região”, como o turismo.

O partido que sustenta o governo da Grécia acrescenta que foi sempre conhecida a sua oposição aos “aspetos escandalosos” dos contratos assinados pela El Dorado com os anteriores governos e a sua solidariedade com os movimentos de cidadãos que têm contestado as minas de Skouries.

Considerando “inaceitável” a chantagem da multinacional sobre o governo, o Syriza conclui que continuará a defender um modelo de crescimento sustentável e duradouro que respeite o ambiente e o interesse público”.

Comentários

comentários